O governo da Irlanda informou sobre a expulsão de um diplomata russo do país, pois agentes de inteligência da Rússia teriam roubado as identidades de seis cidadãos irlandeses. Os documentos teriam sido usados por espiões russos nos Estados Unidos.

 

O Ministério de Relações Exteriores anunciou hoje que uma investigação da polícia irlandesa concluiu que agentes russos falsificaram e usaram seis passaportes irlandeses falsos, produzidos com base nas identidades de seis cidadãos da Irlanda. Em comunicado, o departamento disse que a Irlanda lamenta a necessidade de expulsar um diplomata da embaixada da Rússia em Dublin e se negou a identificar o funcionário ou a data em que ele deve deixar a Irlanda.

No ano passado, funcionários de contraespionagem dos Estados Unidos descobriram uma rede de espiões russos que viviam como cidadãos norte-americanos. Vários usaram passaportes irlandeses para encobrir suas identidades reais. As informações são da Associated Press.