O governo de Israel parabenizou hoje a proposta do Quarteto Internacional (Estados Unidos, Rússia, Organização das Nações Unidas e União Europeia) de retomar as negociações de paz, dizendo que tem algumas “preocupações”, mas impelindo os palestinos a iniciarem as conversas “sem demora”. Os palestinos, no entanto, desdenharam as afirmações de Israel sobre a proposta do Quarteto, alegando que a proposta de paz demanda que Israel cesse a construção dos assentamentos.

“Israel parabeniza a proposta do Quarteto para negociações diretas entre as partes sem precondições, conforme citado pelo presidente (Barack) Obama e primeiro-ministro Benjamin Netanyahu”, citou comunicado do gabinete do primeiro ministro.

“Embora Israel tenha algumas preocupações, vai levantá-las no tempo apropriado. Israel demanda que a Autoridade Palestina faça o mesmo e entre em negociações diretas sem atraso”, segundo o comunicado israelense.

O negociador palestino, Saeb Erakat, afirmou à agência de notícias AFP, do Cairo, que o comunicado divulgado pelo gabinete do primeiro ministro de Israel foi “um exercício para iludir a comunidade internacional”.

“Se ele aceitar o comunicado do Quarteto, então precisa anunciar que cessou a atividade dos assentamentos e aceitar o princípio das fronteiras de 1967, porque isso é claramente o demandando pelo comunicado do Quarteto”.

Os palestinos argumentam que a proposta do Quarteto impõe condições antes da retomada das discussões. “Netanyahu não convencerá ninguém a menos que anuncie o compromisso (que está no) comunicado do Quarteto”, afirmou Erakat. As informações são da Dow Jones.