O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ordenou neste sábado uma investigação sobre o motivo de uma expansão nas construções em Jerusalém Oriental ter sido anunciada durante a visita do vice-presidente dos EUA, Joe Biden, ao país. A informação foi divulgada por um porta-voz do governo de Israel.

Nesta semana, o Ministério do Interior israelense anunciou a construção de mais 1.600 casas em Jerusalém Oriental. Isso enfureceu os palestinos, que querem essa parte da cidade como capital de seu futuro Estado independente. O anúncio foi feito no momento em que Biden visitava a região, a fim de incentivar a retomada das negociações indiretas de paz entre israelenses e palestinos.

A posição israelense foi condenada pelo governo dos EUA e também pelas Nações Unidas. A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, qualificou o fato na sexta-feira como “um sinal profundamente negativo” enviado por Israel. As informações são da Dow Jones.