O governo do primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, definiu a data para um referendo nacional sobre uma importante reforma constitucional, que será realizado no dia 4 de dezembro, em meio a uma onda populista no país e uma economia fraca. A reforma será feita tanto no Parlamento quanto no governo local da Itália.

As mudanças – apelidadas por Renzi como “a mãe de todas as reformas” – visam reduzir um inchado poder legislativo, acelerar o processo legislativo e atacar a burocracia que impede o investimento e o crescimento. Renzi se comprometeu a se demitir caso a maioria da população opte por não fazer a reforma. Fonte: Dow Jones Newswires.