Mario Monti deve ter organizado um novo governo para a Itália a ser aprovado com o voto de confiança no Parlamento até a sexta-feira, afirmou esta segunda-feira o presidente da Câmara dos Deputados, Gianfranco Fini.

“Monti sabe que ele precisa ter harmonia com todos os grupos parlamentares, mas sabe que muitos deputados estão contra quaisquer políticos ativos no gabinete”, disse Fini em entrevista a uma rádio.

Ex-comissário da União Europeia, Monti recebeu uma ordem do presidente no fim do domingo para formar um governo. Os principais partidos italianos já disseram que apoiarão a nova administração, mas querem um governo formado por “tecnocratas”.

Fini disse que Monti estava envolvido em “sérias consultas” com partidos políticos e outras instituições relevantes para formar o gabinete. “Se ele tivesse tudo pronto já iria ao presidente com seu gabinete proposto”, acrescentou o deputado.

Fini havia prometido renunciar como presidente da Câmara dos Deputados no dia seguinte à renúncia do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Berlusconi anunciou sua renúncia no sábado, mas tecnicamente ainda é o premiê até a posse de Monti. Fini disse que Monti pretende falar com sindicatos e entidades que representam as empresas sobre alguns pontos da agenda legislativa, o que o deputado considerou um “passo na direção certa”. As informações são da Dow Jones.