O deputado conservador republicano Jason Chaffetz, de Utah, anunciou que vai disputar a presidência da Câmara dos Estados Unidos com o líder de seu partido, Kevin McCarthy, da Califórnia. As chances de Chaffetz são consideradas remotas, mas sua candidatura traz uma nova dose de turbulência para o Partido Republicano.

Chaffetz é presidente do comitê de Supervisão e Reforma Governamental da Câmara. Ele afirma que os eleitores e o público querem uma postura mais combativa dos republicanos, e que os atuais líderes da Casa não merecem uma promoção automática. “Eu posso ser a ponte entre nossos membros mais ao centro e aqueles que se posicionam mais à direita. É por isso que eu entrei nesta disputa”, disse Chaffetz ao programa de TV “Fox News Sunday”.

A candidatura de Chaffetz, que surpreendeu os congressistas desde que a notícia começou a circular, na última sexta-feira, intensifica o caos na Câmara americana pouco mais de uma semana após a renúncia surpresa de John Boehner da presidência da Casa, após forte pressão dos deputados conservadores mais linha-dura.

Chaffetz reconhece que McCarthy, vice-líder dos Republicanos na Câmara, já tem o apoio da maioria dos membros do partido, e que ele será o provável vencedor das eleições com voto secreto marcadas para quinta-feira.

No entanto, pelas regras da Casa, essa eleição não garante a vitória de McCarthy, que terá de vencer uma nova votação, desta vez aberta, no plenário da Câmara ainda, que será realizada ainda este mês. Esse resultado é menos certo por conta da potencial oposição a McCarthy dos mesmos conservadores linha-dura que motivaram a renúncia de Boehner. Hoje, eles formam uma bancada com mais de 30 integrantes. Há 247 republicanos e 188 democratas na Câmara americana atualmente. Fonte: Associated Press