O Parlamento da Jordânia elegeu neste sábado Abdullah Ensour, como primeiro-ministro interino, marcando a primeira vez na história do país que a legislatura, ao invés do rei, decidiu quem será o chefe de governo.

Ensour, um ex-parlamentar liberal conhecido por suas críticas duras ao governo quando estava no Parlamento, foi eleito como parte de um programa de reformas destinados a neutralizar a agitação política a fim de evitar um levante no estilo da Primavera Árabe.

Mohammed al-Haj, líder do Partido Centro Islamista, que conquistou o maior bloco de 16 cadeiras nas eleições, realizadas no dia 23 de janeiro, afirmou que pelo 80 dos 150 parlamentares votaram em Ensour. “Nós demos a ele a chance de continuar no governo e escolher seu gabinete dentro, ou fora, do Parlamento”, disse Al-Haj.

Um funcionário do governo disse que Ensour vai nomear seu gabinete esta semana, antes de um viagem regional do presidente dos EUA, Barack Obama, que inclui uma escala na Jordânia. Uma vez que o gabinete for empossado pelo rei Abdullah II, Ensour buscará um voto parlamentar de confiança necessária para instalá-lo, segundo o funcionário. As informações são da Associated Press.