Um repórter do jornal Washington Post que está detido há meses no Irã foi indiciado e aguarda o julgamento, afirmou nesta quarta-feira a agência de notícias estatal iraniana IRNA. Ela não informou quais acusações ele enfrenta.

A notícia chega no mesmo dia em que o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, e o ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohammed Javad Zarif, se encontraram em Genebra para começar a discutir um acordo nuclear. Na ocasião, o iraniano afirmou esperar que o caso contra o repórter Jason Rezaian seja resolvido. No entanto, Zarif afirmou se tratar de “um caso da Justiça.”

Rezaian, que tem dupla nacionalidade iraniana e norte-americana, era o chefe da sucursal no Teerã desde 2012. A matéria da IRNA não diz quais são as acusações enfrentadas pelo jornalista, mas afirmou que ele irá ser avaliado pela Corte Revolucionária do Irã, que julga principalmente casos de crime contra a segurança do país.

Rezaian, sua esposa, Yeganeh Salehi, e dois fotojornalistas foram detidos em 22 de julho em Teerã. Posteriormente, todos foram liberados, à exceção do jornalista. Fonte: Associated Press.