Jovens protestaram nesta segunda-feira (15) nas proximidades da sede da polícia de Atenas, lançando farinha e outros objetos na polícia antidistúrbio. A polícia respondeu com gás lacrimogêneo. Cerca de dois mil jovens participaram da manifestação de hoje, bloqueando uma das principais avenidas da capital. Cestos de lixo foram incendiados e dois dos manifestantes foram presos.

Os protestos na Grécia começaram por causa da morte do jovem Alexandros Grigoropoulos, de 15 anos, no dia 6, em Atenas, atingido por um policial. O fato gerou uma série de manifestações, em uma crise que também se transformou em ato contra o atual governo conservador. A Grécia enfrenta as piores manifestações em décadas. Dezenas de pessoas ficaram feridas nos confrontos. O policial autor do disparo está preso e responde por homicídio.

O líder dos Socialistas, de oposição, renovou hoje os pedidos pela antecipação das eleições no país. Para George Papandreou, “o governo não consegue lidar com essa crise”. O primeiro-ministro Costas Karamanlis, cujo partido tem maioria de apenas uma cadeira no Parlamento, repetidamente rejeitou os pedidos para que renunciasse e antecipasse as eleições. Karamanlis disse que o país precisa de uma liderança firme nessa época de crise. Neste domingo (14) foi o primeiro dia sem protestos desde a morte do jovem.