Uma juíza de Milão ordenou hoje que o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, seja julgado imediatamente pelas acusações de pagar para uma garota menor de idade por sexo e abusar de seus poderes na tentativa de encobrir essa relação, afirmou a agência de notícias italiana Ansa.

A juíza Cristina Di Censo marcou a primeira audiência do julgamento para o dia 6 de abril. O premiê da Itália nega qualquer ilegalidade, afirmando que é perseguido por promotores com motivações políticas, supostamente interessados em retirar o líder conservador do poder.

Um julgamento poderia desestabilizar ainda mais o já dividido governo de centro-direita de Berlusconi. No domingo, milhares de italianas foram às ruas do país em um protesto contra os escândalos sexuais envolvendo Berlusconi. O premiê qualificou os protestos como “subversivos” e “vergonhosos”, dizendo que a oposição pressiona para retirá-lo do poder, apesar de não conseguir derrotá-lo nas urnas. As informações são da Dow Jones.