A Justiça peruana determinou nesta terça-feira, 28, que Keiko Fujimori volte para a prisão preventiva, ao acolher uma petição da Procuradoria por supostos pagamentos de propina da construtora Odebrecht a políticos. A líder opositora, de 44 anos, foi detida de imediato no tribunal. “Imponho prisão preventiva pelo prazo de 15 meses à investigada”, declarou o juiz Víctor Zúñiga, após expor durante dez horas os argumentos de sua decisão, em uma audiência pública à qual Keiko Fujimori se somou nos minutos finais. (Com agências internacionais).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.