Um tribunal da capital ucraniana ordenou a detenção da ex-primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Timoshenko, por ter violado procedimentos judiciais durante o julgamento que a ex-premiê enfrenta por abuso de poder. Tymoshneko, que lidera a oposição ucraniana, afirma que o julgamento é uma tentativa do presidente Viktor Yanukovich de impedi-la de participar das próximas eleições.

A ex-premiê ucraniana se recusou a ficar em pé no tribunal, quando o juiz pediu que ela se levantasse, insultou o magistrado e questionou sua objetividade. Os partidários de Tymoshenko interromperam várias vezes audiências judiciais. Agindo sob ordens do magistrado, a polícia imediatamente deteve Tymoshenko em pleno tribunal.

A líder da oposição ucraniana, de 50 anos, é acusada de abuso de poder por ter assinado um acordo de importação de gás natural com a Rússia em 2009, o qual promotores ucranianos afirmam ter sido desvantajoso para o país. Tymoshenko insiste que é inocente.

As informações são da Associated Press.