O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, afirmou que iria convocar uma reunião nacional para examinar os planos de um acordo de segurança bilateral com os Estados Unidos, aumentando as apostas nas negociações sobre a futura presença militar norte-americana no Afeganistão.

Em entrevista no palácio presidencial em Cabul, Karzai disse que iria convocar uma assembleia de representantes afegãos dentro de um mês para avaliar “todos os aspectos” da proposta.

O acordo em negociação entre os governos do Afeganistão e dos Estados Unidos estabelece a entrada de uma força militar norte-americana no território afegão para realizar missões de contraterrorismo e supervisionar o treinamento do exército e da polícia do Afeganistão.

Mas as negociações têm sido difíceis e as divergências persistem sobre questões críticas, entre elas, a forma como as forças militares dos EUA iriam responder à uma agressão externa. Karzai afirmou que obedecerá o desejo da população.

O presidente afegão disse que o seu governo estava “pronto para chegar a um entendimento com os Estados Unidos”, mas criticou os norte-americanos e os seus aliados e afirmou que o acordo não tiraria a soberania afegã sobre o território do Afeganistão.

Ainda não ficou claro quando a assembleia será convocada. Aimal Faizi, porta-voz de Karzai, disse ao The Wall Street Journal que nenhuma data exata foi fixada, mas acrescentou que a votação poderia ocorrer na segunda quinzena de novembro. Fonte: Dow Jones Newswires.