O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, defendeu a captura de um suspeito de terrorismo na Líbia pelas forças dos Estados Unidos. Kerry disse que as queixas do governo líbio de que a operação foi um sequestro são infundadas.

Falando á margem de uma conferência da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec, na sigla em inglês), em Bali, na Indonésia, Kerry disse que a captura do suspeito da Al-Qaeda em Tripoli cumpria um pedido dos Estados Unidos. De acordo com o secretário de Estado norte-americano, Abu Anas al-Libi era um alvo “legal e apropriado” dos militares e que ele enfrentará os tribunais. Além disso, Kerry afirmou que foi importante não “ser compreensivo” com o terrorista procurado.

O suspeito é acusado de ter envolvimento nos atentados de 1998 contra as embaixadas dos Estados Unidos em Dar es Salaam, na Tanzânia, e Nairóbi, no Quênia, que matou mais de 220 pessoas. Fonte: Associated Press.