Vitali Klitschko, o boxeador ucraniano que se tornou líder da oposição no país, anunciou neste sábado que decidiu não concorrer à Presidência da Ucrânia nas eleições que estão marcadas para maio, ao contrário do que havia afirmado no fim de fevereiro. Ele informou que apoiará a candidatura do empresário Petro Poroshenko.

“Temos que indicar um único candidato representando as forças democráticas”, disse Klitschko no congresso do seu partido, UDAR (Aliança Democrática Ucraniana pela Reforma), se referindo às lideranças dos protestos que derrubaram Viktor Yanukovich. “Este tem de ser um candidato que conta com maior apoio do público. Hoje, este candidato, na minha opinião, é Petro Poroshenko.” Fonte: Dow Jones Newswires.