O ex-secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan apresentou nesta quinta-feira sua renúncia como enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, cargo que deixará no próximo dia 31.

O anúncio da saída do diplomata ganês foi feito pelo atual secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em nota oficial na qual o coreano lamentou a renúncia enquanto continua a “espiral de violência” na Síria.