O primeiro-ministro da Líbia, Ali Zeidan, foi sequestrado na madrugada de quinta-feira. O premiê, que estava em um hotel em Tripoli, foi levado por um grupo de homens armados, informaram fontes do governo líbio.

“O chefe do governo de transição, Ali Zeidan, foi levado para um destino desconhecido por razões desconhecidas por um grupo de homem que acreditamos serem ex-rebeldes”, informou o governo em um breve comunicado em seu site.

Uma fonte do gabinete do primeiro-ministro líbio confirmou que Zeidan estava no Hotel Corinthia em Tripoli quando foi sequestrado.

O sequestro acontece cinco dias depois que os comandos norte-americanos capturaram Abu Anas al-Libi, um suposto agente da Al-Qaeda, indiciado por ter feito dois ataques contra embaixadas dos EUA na África Oriental.

O governo líbio afirmou que suspeita que grupos como a “Câmara de Revolucionários da Líbia” e a “Brigada de Luta Contra o Crime”, que dependem dos ministérios da Defesa e do Interior, estejam ligados ao sequestro.

O gabinete e o Congresso Nacional Geral, principal autoridade política da Líbia, estavam lidando com a situação e pedem que os cidadãos mantenham a calma. Fonte: Dow Jones Newswires.