A Líbia libertou hoje quatro jornalistas estrangeiros: dois norte-americanos, um britânico e um espanhol. O fato foi testemunhado por um jornalista da France Presse, no momento em que o quarteto chegou ao Hotel Rixos, em Trípoli.

O norte-americano James Foley, da GlobalPost, uma agência de notícias online, a escritora freelance Clare Morgana Gillis, bem como o espanhol Manu Brabo desapareceram em 4 de abril, enquanto cobriam os conflitos na Líbia. Eles foram libertados junto com o britânico Nigel Chandler, sobre o qual não havia informações disponíveis.

Também não há informações sobre o fotógrafo sul-africano Anton Hammerl, detido em 4 de abril. O embaixador sul-africano, porém, estava no mesmo hotel aguardando por ele. As informações são da Dow Jones.