A Líbia precisa de ajuda da União Europeia para contornar uma crise imigratória que tem causado mortes no Mar Mediterrâneo, disse o primeiro-ministro, Ali Zeidan, em entrevista publicada no jornal italiano La Repubblica.

O primeiro-ministro disse que a ajuda é necessária, já que “o controle das fronteiras é impossível”. Zeidan se encontrou com o primeiro-ministro de Malta durante o fim de semana e planeja conversar em breve com o primeiro-ministro italiano, Enrico Letta.

A Líbia recebe um grande fluxo de pessoas, mas não consegue enviar todas de volta por conta própria, disse Zeidan. Atualmente, o país não tem uma lei que regulariza os pedidos de asilo político.

O navio que afundou ao sul da ilha de Sicília, há 11 dias, partiu da Líbia, transportando em sua maioria migrantes da Somália e da Eritreia. O acidente resultou na morte de pelo menos 330 pessoas. Fonte: Dow Jones Newswires.