O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, concordou hoje em dividir o poder com a oposição. Segundo ele, a intenção desse gesto é encerrar uma crise política que resulta em protestos quase diários na capital do país, Tbilisi. Saakashvili disse que convidou a oposição para liderar uma nova comissão, com o objetivo de reformar a Constituição e a legislação eleitoral.

A dividida oposição diz que dará uma resposta conjunta à proposta. O parlamentar oposicionista Levan Gachechiladze sugeriu que os protestos devem continuar até a renúncia de Saakashvili. Os protestos da oposição começaram em 9 de abril e atrapalham várias vias da capital, barrando também entradas de prédios do governo. Os opositores do presidente dizem que as políticas dele minaram o Judiciário, cercearam a liberdade de imprensa e não conseguiram fortalecer a democracia da Georgia.