Um dos líderes do partido de oposição Movimento do Povo foi morto a tiros na Tunísia, segundo o advogado e membro do grupo Khaled Khichi. Falando do hospital, Khichi disse que Mohammed Brahmi foi morto na quinta-feira pela manhã.

Brahmi era um nacionalista e tinha um assento na Assembleia encarregada de escrever a nova Constituição do país.

Este foi o segundo assassinato de um político da oposição após a morte do esquerdista Chokri Belaid em fevereiro. O incidente com Belaid resultou na renúncia do primeiro-ministro do país e a uma crise política que quase desviou a transição na Tunísia.

O governo havia atribuído o assassinato de Belaid a ação de extremistas islâmicos.

Berço da Primavera Árabe, a Tunísia está se esforçando para fazer uma transição para democracia depois da derrubada de seu ditador, em 2011. Fonte: Associated Press.