O presidente do Sudão, Omar Bashir, criticou nesta segunda-feira (30) o Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e acusou o órgão de corrupção. Bashir, alvo de um mandado de prisão do Tribunal Penal Internacional (TPI) para que responda por crimes de guerra em Darfur, fez as denúncias durante seu discurso na cerimônia inaugural da reunião de cúpula da Liga Árabe, iniciada hoje em Doha, Catar.

Mais cedo, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, criticou o Sudão pela expulsão das agências humanitárias que atuavam em Darfur. Hoje foi a primeira vez que Bashir e Ban estiveram frente a frente desde 4 de março, quando foi expedido o mandado. O TPI é o tribunal permanente da ONU para crimes de guerra, mas é independente do Conselho de Segurança da entidade. Apesar disso, o CS poder pedir à corte que investigue denúncias.