A agência estatal Xinhua divulgou ontem que 1.354 crianças apresentaram intoxicação por chumbo no centro da China, no segundo caso do tipo neste mês. O número mostra que quase 70% dos testados estavam com níveis excessivos de chumbo no sangue. As crianças vivem perto de uma fundição de magnésio na província de Hunan. As autoridades locais fecharam a companhia na semana passada e prenderam seus executivos sob suspeita de “provocar contaminação ambiental severa”, segundo a Xinhua. O gerente-geral da empresa segue foragido. A cifra de vítimas pode aumentar conforme saiam novos resultados de exames, segundo um funcionário do povoado de Wenpingm que pediu anonimato.

Outro caso de contaminação nesta semana levou ao enfrentamento moradores, polícia e funcionários na província de Shaanxi, no norte do país. Os moradores protestavam contra uma fundição no povoado de Changqing. Pelo menos 615 das 731 crianças em dois povoados próximos dessa companhia em Shaanxi tiveram resultado positivo em teste de envenenamento por chumbo. O material pode trazer danos aos sistemas nervoso e reprodutivo, além de aumentar a pressão sanguínea e causar perda de memória.

O subchefe ambiental de Wugang, Huang Wenbin, disse que a fundição da região abriu no ano passado sem aprovação do escritório local de proteção ao meio ambiente, segundo a Xinhua. A 500 metros da companhia há uma escola e um jardim-de-infância, notou a agência.