Os protestos contra Wall Street continuam nos Estados Unidos e no final de semana devem ocorrer também no Canadá e em alguns países europeus. Mas em várias cidades as autoridades desmontaram os acampamentos erguidos pelos manifestantes.

Dezenas de policiais da tropa de choque empurraram manifestantes para fora do Capitólio do Estado do Colorado (a sede do legislativo) na capital Denver nesta sexta-feira. Os manifestantes se afastaram sem reagir.

Muitos dos manifestantes gritavam “pacífico” enquanto eram afastados de seu acampamento. Os oficiais usaram algemas de plástico em alguns manifestantes.

Autoridades começaram a retirar dezenas de barracas durante a madrugada. Mais tarde, oficiais com capacetes e cassetetes avançaram sobre os manifestantes, que estavam de mãos dadas ao redor das barracas. A principal rua que leva ao centro da cidade, ao longo de um parque, foi isolada, prejudicando alguns serviços de ônibus.

A ação teve início depois que as autoridades deram como prazo final as 23h de quinta-feira para os manifestantes deixarem o parque, local onde ocorreram as manifestações contra Wall Street na cidade

Já em Nova York, a limpeza oficial da praça em Manhattan onde os manifestantes estão acampados há um mês foi adiada na manhã desta sexta-feira, arrancando aplausos da multidão.

O vice-prefeito Cas Holloway disse que a proprietária do parque privado, a Brookfield Office Properties, cancelou a retirada. Apoiadores dos manifestantes, dentre eles integrantes de sindicatos, começaram a chegar ao parque ainda de madrugada, numa demonstração de solidariedade.

Animados aplausos foram ouvidos em meio à multidão em Nova York quando o anúncio do adiamento da retirada circulou e um pequeno grupo logo iniciou uma marcha segurando vassouras, dizendo que iriam limpar Wall Street, que fica a alguns quarteirões de distância.

A Brookfield, uma empresa imobiliária, havia planejado limpar o parque e permitir que os manifestantes voltassem, mas sem os equipamentos que usam para dormir e acampar no local. A companhia disse que as condições sanitárias e de segurança no parque eram ruins.

As exigências dos manifestantes são amplas, mas eles estão unidos em responsabilizar Wall Street e interesses corporativos pelos problemas econômicos que, afirmam, todos os norte-americanos, excesso os mais ricos, enfrentam desde o colapso financeiro. As informações são da Associated Press.