As autoridades da Malásia estão investigando cinco pessoas que fizeram check-in no voo que desapareceu no sábado no país, mas que não embarcaram no avião, informou nesta segunda-feira um funcionário do governo, que não quis se identificar.

O funcionário não revelou detalhes sobre quem seriam essas cinco pessoas e quais os motivos que os fizeram desistir do voo MH370, que partiu de Kuala Lumpur às 00h41 de sábado (hora local, 13h41 de sexta-feira no Brasil) com 239 passageiros a bordo e que deveria aterrissar em Pequim seis horas mais tarde.

Segundo a fonte, nenhuma dessas pessoas está sob custódia e a investigação faz parte de um exercício de rotina para verificar todos os passageiros que estavam no voo ou que deveriam estar no avião.

O diretor-geral do Departamento de Aviação Civil da Malásia, Azharuddin Abdul Rahman, informou que as malas desses passageiros que não embarcaram foram retiradas do avião antes da decolagem. Segundo a autoridade, as bagagens foram previamente digitalizadas pela polícia do aeroporto, que não encontraram nada de anormal. Fonte: Associated Press.