Derrotado nas urnas, o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, acusou ontem o enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) ao país, Ad Melkert, de ter ignorado “graves denúncias” de fraude nas eleições do dia 5. “Se estivesse no seu lugar, faria de tudo para esclarecê-las”, declarou o premiê xiita. Melkert afirmou que o resultado das eleições é “confiável”. O vencedor foi o ex-primeiro-ministro Iyad Allawi.