Manifestantes gritaram insultos contra Rodrigo Rato, ex-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), quando ele e outras 64 pessoas entraram em um tribunal para serem julgados sob acusação de desvio de cartões de crédito corporativos em um banco espanhol.

Os promotores buscam uma pena de prisão de quatro anos para Rato, que foi chefe do Bankia entre 2010 e 2012.

O tribunal disse que as investigações indicam que houve administração fraudulenta e apropriação indevida de fundos do banco pelo acusado no uso de cartões de crédito para despesas irregulares e não declaradas entre 2010 e 2012.

O julgamento começou nesta segunda-feira, mas o interrogatório ao acusado começará na sexta-feira.

Rato, de 67 anos, foi chefe do FMI entre 2004 e 2007 e foi uma figura de destaque na atuação do Partido Popular da Espanha entre 1996 e 2004. Fonte: Dow Jones Newswires.