A polícia de choque do Bahrein usou gás lacrimogêneo e granadas de efeito moral contra manifestantes antigoverno, cujos cânticos incluíram pedidos para rejeitar conversações propostas que visam reduzir quase dois anos de instabilidade no país do Golfo.

Os confrontos de quinta-feira foram relativamente pequenos, com várias centenas de manifestantes ocorrendo perto de Sitra, ao sul da capital Manama. Mas eles destacam a divisão entre a oposição comandada por xiitas do Bahrein sobre a possibilidade de aceitar ofertas da monarquia sunita para um diálogo.

Os apelos para debates abertos ao público têm recebido um apoio cauteloso dos principais grupos de oposição xiita no país estratégico, que é lar da 5ª Frota da Marinha dos EUA. Outras facções antigoverno, incluindo grupos de jovens, parecem se opor ao diálogo, alegando que a liderança sunita não está disposta a abandonar o poder.

Mais de 55 pessoas foram mortas nos distúrbios. As informações são da Associated Press.