O maquinista que operava o trem argentino que sofreu um acidente nesta semana, deixando 51 passageiros mortos, afirmou que os freios falharam, depois de ele ter repetidamente alertado que havia problemas, informou hoje uma fonte judicial. Marcos Córdoba está sendo investigado pela polícia, mas foi libertado depois de receber tratamentos no hospital.

Ele declarou à polícia que reportou a seus supervisores que havia problemas nos freios, mas recebeu ordens de dar continuidade à viagem que acabou no terceiro maior acidente ferroviário da Argentina. Outras 703 pessoas ficaram feridas no acidente de quarta-feira no Terminal 11, em Buenos Aires. O trem transportava 2 mil pessoas. As informações são da Dow Jones.