Um cirurgião de Boston foi denunciado por um paciente que o acusou de interromper uma operação para ir ao banco. Charles Algeri, a vítima do insólito caso, disse ter ficado com problemas de circulação na perna porque o médico David Arndt abandonou por 35 minutos a sala de cirurgia, logo após fazer uma incisão, alegando que precisava ir com urgência ao banco. Algeri relatou que só foi informado do fato um mês depois. “É um caso totalmente surrealista”, comentou.

Arndt, que foi exonerado do hospital onde trabalhava e teve sua licença suspensa pelo estado de Massachusetts, assumiu a responsabilidade pelo caso, mas tentou justificar sua “fugidinha” ao banco alegando que se encontrava em meio a uma “séria crise financeira”.