Os cadáveres aparentemente de dois investigadores do recente massacre de imigrantes no México foram encontrados no Estado onde foi cometida a matança, informaram ontem autoridades judiciais.

As vítimas, que seriam um detetive estadual e um chefe de polícia, estavam desaparecidas desde que participaram das primeiras investigações da morte de 72 imigrantes centro e sul-americanos, há duas semanas, em uma fazenda de San Fernando, no Estado de Tamaulipas.

Em comunicado, a procuradoria de Justiça de Tamaulipas informou que os cadáveres foram encontrados perto da localidade de Comas Altas. Os documentos deles coincidem com os dos dois policiais desaparecidos. O órgão informou que os corpos serão submetidos a testes genéticos para se confirmar suas identidades.