O México não participará de um festival francês que este ano celebra a cultura do país latino. Os dois estão com as relações estremecidas por causa prisão de uma cidadã francesa condenada por sequestro. O Ministério das Relações Exteriores do México lamentou uma declaração do presidente francês, Nicolas Sarkozy, que disse que o festival seria usado para atrair a atenção para o caso de Florence Cassez.

“É realmente surpreendente que um chefe de Estado tome uma decisão de política exterior que afeta os vínculos entre dois povos e governos em consulta com uma pessoa condenada pela justiça mexicana por delitos de natureza particularmente grave”, afirmou a chancelaria mexicana em comunicado. O México “não permitirá que os artistas e criadores, assim como empresários e demais participantes neste programa sejam expostos” ao caso Cassez, disse o órgão.

A França comemora o “Ano do México” desde a semana passada. O festival para celebrar a cultura da nação latina tem previstos 350 shows, exposições e outros eventos, ao longo de 2011. Na semana passada, a ministra das Relações Exteriores da França, Michele Alliot-Marie, disse que desistiria do festival por causa do caso Cassez, mas o governo francês afirmou que a iniciativa não será cancelada.

Cassez foi presa em 2005 e reconheceu que vivia em um rancho onde eram mantidas vítimas de sequestro. Mas ela disse que apenas namorava com um mexicano acusado por sequestro, e que não sabia que as pessoas naquele rancho haviam sido sequestradas. As tensões sobre o caso foram reavivadas na semana passada, quando um tribunal rejeitou uma apelação. A francesa foi condenada a 60 anos de prisão. O advogado dela e o governo francês afirmam que o caso está maculado por abusos, mas o governo do México insiste que a culpa dela foi provada. As informações são da Associated Press.