O governo de Mianmar e um dos mais importantes grupos étnicos rebeldes, a União Nacional Karen, firmaram um pacto de cessar-fogo nesta quinta-feira, após décadas de um conflito civil. Uma delegação de ministros e altos membros do grupo fecharam o acordo em Hpa-an, capital do Estado de Karen, no leste do país, onde ocorre um dos mais antigos conflitos civis no mundo.

O governo dominado pelos militares chegou ao poder em março do ano passado, após décadas de regime militar. A administração tenta negociar com grupos étnicos, como parte das reformas que pretende fazer para reduzir seu isolamento internacional.

Guerras civis atingem partes do país desde sua independência, em 1948. Um fim nesses conflitos, bem como dos supostos abusos aos direitos humanos envolvendo forças do governo, é uma demanda da comunidade internacional.

“Dessa vez eles não pediram a nós que entreguemos nossas armas, eles só querem trabalhar por direitos iguais para os grupos étnicos”, afirmou um líder do grupo rebelde conhecido como general Johnny. “Dessa vez confiamos neles”, garantiu. O rebelde disse, porém, que “nós estamos lutando há sessenta anos e apenas um encontro não pode acabar com isso”. As informações são da Dow Jones.