O presidente hondurenho designado, Roberto Micheletti, desembarcou hoje na Costa Rica e manifestou confiança em que a mediação do presidente do país, Oscar Arias, levará à solução da crise gerada pelo golpe militar que resultou na deposição de Manuel Zelaya da presidência de Honduras. Ao chegar a San José, Micheletti afirmou que os participantes “trabalharão incansavelmente” para buscar uma saída para a crise.

Zelaya afirmou ontem que não cederá em sua reivindicação de ser reconduzido ao cargo. Micheletti, por sua vez, vinha dizendo que o diálogo “não significa que será permitido o regresso de Zelaya ao poder”. O ministro hondurenho da Defesa, Adolfo Lionel Sevilla, afirmou que “no momento não está previsto nenhum encontro entre Micheletti e Zelaya porque as reuniões (com Arias) ocorrerão separadamente”.

Em Washington, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse que “todas as opções estão na mesa”, entre elas a possibilidade de um acordo para a convocação de eleições antecipadas em Honduras.