O papa Bento XVI celebrou no domingo a última missa de sua visita à Alemanha, fazendo um forte apelo por unidade entre os católicos e o Vaticano. Milhares de fiéis foram a Freiburg e acompanharam a missa em um campo ao lado do aeroporto. Bento XVI visitou uma Alemanha que vem contestando determinações da igreja como celibato, contracepção, homossexualidade e proibição à ordenação de mulheres. Ao mesmo tempo, escândalos de abuso sexual são razões consideradas responsáveis pela decisão de milhares de católicos deixarem a igreja alemã.

“A igreja na Alemanha continuará a ser uma bênção para todo o mundo católico se ela continuar fielmente unida aos sucessores de São Pedro e os Apóstolos”, disse o papa em uma homilia pedindo aos católicos alemães que “trabalhem juntos em harmonia”. “Queridos amigos, na última análise, a renovação da igreja só poderá ser feita através da abertura à conversão e da renovação da fé”, completou Bento XVI de um altar montando em uma pequena colina.

O papa reuniu multidões em suas paradas em Berlim, pelo leste da Alemanha – que é principalmente protestante – e nessa cidade católica ao sul. Também houve alguns protestos, sendo o maior em Berlim. As informações são da Associated Press.