Israelenses descontentes com o aumento no custo de vida no país estão começando protestos nas ruas de Jerusalém e de Tel-Aviv. Segundo os organizadores das manifestações, a expectativa é de que as passeatas de hoje atraiam ainda mais pessoas do que no final de semana passado, quando cerca de 150 mil israelenses foram às ruas para pedir melhores condições de vida.

As manifestações começaram há aproximadamente um mês, em Tel-Aviv, depois que um pequeno acampamento foi montado na cidade para protestar contra os preços elevados dos imóveis em Israel. Dias depois, havia acampamentos semelhantes surgindo em todo o país e grupos dedicados a outras causas sociais decidiram aderir ao movimento.

Os manifestantes querem preços justos para as residências, redução nos impostos, creches gratuitas, entre outras mudanças. Os protestos estão aos poucos se tornando o maior desafio interno imposto ao governo do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. As informações são da Associated Press.