Milicianos muçulmanos e cristãos encerraram neste domingo os combates que já duravam dias em um bairro da capital da República Centro-Africano, Bangui, disseram testemunha.

O chefe de gabinete do país, o general Ferdinand Bomboyeke, confirmou os relatos de testemunhas e disse que os gestos de boa vontade ocorreram após um “acordo obtido” pelos rivais que lutam em uma região do sul de Bangui. De acordo com as fontes, os grupos se abraçaram após o fim dos conflitos. Fonte: Dow Jones Newswires.