Combatentes do Iêmen aliados com coalizão militar da Arábia Saudita capturaram a província estratégica de Shabwa e reconquistou partes da cidade de Taiz neste fim de semana, estendendo uma série de vitórias em uma batalha de longos meses para expulsar os rebeldes houthis do Iêmen.

Os militantes houthis se retiraram do sul da província de Shabwa impugnada no sábado no âmbito de um acordo formal com as tribos e as autoridades locais, disse uma autoridade dos rebeldes, permitindo que as forças aliadas sauditas tomassem o poder.

Os houthis se retiraram com a condição de que a Al-Qaeda e os militantes filiados ao Estado Islâmico não avançassem na província, disse a autoridade.

Braço local da Al-Qaeda, a Al-Qaeda na Península Arábica, controla partes do país. O Estado Islâmico tem pelo menos dois ramos nascentes que operam no Iêmen, e reivindicou uma série de ataques recentes com carros-bomba na capital, Sanaa.

A perda de Shabwa representa um grande revés para os esforços dos houthis em manter o controle do território. Os houthis, no entanto, ainda controlam a maior parte das principais cidades do Iêmen, incluindo Sanaa.

Líderes dos rebeldes caracterizam a sua propagação pelo sul do país como uma tentativa de livrar a área de extremistas islâmicos. Mas os seus adversários considerarem o pedido de pretexto para expandir seu território.

Neste domingo, as forças iemenitas lutaram com a Resistência Popular – um grupo aliado com a Arábia Saudita – e também estavam reconquistando partes de Taiz, uma cidade estratégica do sul que foi capturada pelos houthis em março.

As forças aliadas tomaram o controle do gabinete do governador e de outros edifícios governamentais, de acordo com autoridades iemenitas, embora eles disseram que os rebeldes ainda controlavam uma série de bairros e postos militares. Fonte: Dow Jones Newswires.