Militares da Guiné-Bissau (antiga Guiné Portuguesa) tomaram o controle nesta quinta-feira do quartel-general do partido do governo e da rádio nacional, enquanto tiros eram disparados nas ruas da capital Bissau. Outros soldados ocuparam a avenida onde fica a residência do ex-primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior. Na quarta-feira, a comissão eleitoral da Guiné-Bissau marcou o segundo turno das eleições presidenciais no país africano para 29 de abril. Gomes Jr. é o candidato favorito para vencer as eleições. A Guiné-Bissau passa por uma forte instabilidade política desde 2009, quando o presidente João Bernardo Vieira foi assassinado por militares amotinados.

As informações são da Dow Jones.