Os 33 mineiros presos no fundo de uma mina chilena, a 700 metros de profundidade, receberão hoje duas camisetas do craque espanhol do futebol David Villa, nas quais ele escreveu “força, mineiros”. Todos os mineiros presos gostam de futebol. Uma das camisetas foi enviada ao ex-jogador profissional Franklin Lobos, um dos mineiros, e a outra aos seus 32 colegas.

Uma filha de Lobos recebeu uma das camisetas do astro do Barcelona e ela será entregue ao mineiro através da sonda que faz chegar a eles os alimentos, remédios e outros suprimentos. Villa, um jogador espanhol filho e neto de mineiros, se sentiu afetado pela tragédia que vivem os 33 mineiros no Chile desde o dia 5 de agosto, quando o desmoronamento de um dos túneis da mina de ouro e cobre San José, 850 quilômetros ao norte de Santiago, os deixou soterrados.

Enquanto isso, uma das equipes de resgate sofreu hoje um contratempo, quando teve que parar a construção de um dos túneis, após uma pane em um martelo, peça que está sendo trocada. O processo de troca da peça e reparo da máquina poderá levar dois dias e no sábado ela retomará a perfuração, que já chegou a 268 metros. Hoje, a segunda sonda perfuradora já cavou 123 metros.

O engenheiro chefe da equipe de resgate, André Sougarret, minimizou a paralisação e disse que o tempo servirá para fazer a manutenção da máquina, operada por uma grande empresa privada. Segundo ele, especialistas vindos do Canadá chegaram à mina para assessorar a montagem da terceira sonda perfuradora, que é usada normalmente na exploração de petróleo.