O ministro da Imigração da Grécia, Yiannis Mouzalas, está sob forte pressão para que renuncie ao cargo após ter chamado seu vizinho ao norte de “Macedônia”, um nome que não é aceito pelos gregos.

O Ministro da Defesa, Panos Kammenos, exigiu a saída de Mouzalas do governo depois que ele se referiu, em uma entrevista televisionada, ao país fronteiriço com a Grécia ao norte como “Macedônia” e não como “FYROM”, abreviação em inglês de “Ex-República Iugoslava da Macedônia”.

FYROM é o nome provisório da Macedônia que é usado por organizações internacionais como ONU e União Europeia, diante da disputa pendente de resolução entre Grécia e Macedônia sobre o tema.

Na Grécia, chamar o país vizinho como Macedônia é visto como uma provocação, porque Macedônia também é o nome de uma região grega ao norte do país, que tem maior correspondência com o antigo reino da Macedônia.

Fora da Grécia, entretanto, “Macedônia” se tornou o nome comumente utilizado para se referir à FYROM. Fonte: Dow Jones Newswires.