O ministro do Interior italiano, Angelino Alfano, alertou nesta terça-feira para a ameaça potencial que os militantes do Estado Islâmico representam para a Itália e a Europa como um todo, dizendo que o grupo tem a ambição, o financiamento e a mão-de-obra para espalhar o terrorismo de uma forma que nenhuma outra organização jamais fez.

Ao Parlamento, Alfano afirmou que 48 pessoas da Itália se voluntariaram para lutar na Síria, dois deles cidadãos italianos. Mesmo não havendo ameaça específica contra o país, o ministro disse: “nós não devemos minimizar o risco de uma ameaça concreta” imposta pelos militantes para “conquistar Roma”, dada sua importância para o catolicismo.

Em depoimento longo, Alfano revelou que autoridades italianas estão trabalhando com imãs, e monitoram numerosos websites para identificar possíveis tentativas de recrutamento. Fonte: Associated Press.