Um míssil aparentemente disparado pelos Estados Unidos matou hoje cinco supostos extremistas no noroeste do Paquistão, informou um funcionário de inteligência local. É o quarto ataque similar em 24 horas.

A maioria dos projéteis foi disparada aparentemente de aviões não tripulados e controlados à distância. Os funcionários norte-americanos não reconhecem os ataques publicamente, mas afirmam em privado que eles já conseguiram matar diversos dirigentes do Taleban e da Al-Qaeda, além de dezenas de seguidores de uma região fora do controle do governo paquistanês. Os críticos notam que também morrem inocentes nessa ações, aumentando o apoio à insurgência.

O mais recente ataque foi lançado antes do amanhecer, em uma casa próxima de uma fábrica abandonada, três quilômetros a oeste do povoado de Miran Sha, um bastião de extremistas locais e internacionais, na província do Waziristão do Norte, disse uma fonte de inteligência local pedindo anonimato. Outros três ataques ontem também foram no Waziristão do Norte.

Os rebeldes intensificaram seus ataques no Paquistão nos últimos dias, enquanto o Exército tenta concentrar seus esforços na ajuda aos milhões de prejudicados pelas piores inundações da história do país. Quatro bombas dos militantes mataram pelo menos 135 pessoas em menos de uma semana.