Montenegro, o pequeno país dos Bálcãs, realiza neste domingo (6) sua primeira eleição presidencial desde sua separação da Sérvia, há dois anos. O atual presidente Filip Vujanovic é o mais cotado para vencer o pleito, de acordo com pesquisas. A eleição também ajudará a determinar se o país consolidará sua independência ou voltará para a influência sérvia.

A população de etnia sérvia – cerca de 30% dos habitantes de Montenegro – ainda está descontente com a separação da Sérvia no referendo de maio de 2006. Eles estão procurando uma aproximação política com Belgrado.

"Estas eleições mostrarão que a maioria dos cidadãos de Montenegro apóiam nossa política", disse Vujanovic enquanto votava. Segundo ele, os candidatos a presidente contrários à independência de Montenegro não têm direito moral para dirigir o país.

Dois dos candidatos são pró-Sérvia. Nas pesquisas de boca de urna, Vujanovic tinha 37% dos votos, 14 pontos percentuais acima de quando foi eleito para seu primeiro mandato, em 2003. Desde a separação, a economia de Montenegro floresceu, com crescimento anual de 8%, atraindo investimentos estrangeiros diretos de US$ 1,6 bilhão desde 2006.