O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta quinta-feira (1) a nacionalização da Empresa Nacional de Telecomunicaciones (Entel) subsidiária da italiana Euro Telecom Internacional (ETI), depois de três anos de relações infrutíferas, segundo informações da Associated Press. Morales assinou o decreto diante de centenas de partidários que se reuniram em frente ao palácio presidencial para celebrar o segundo ano da nacionalização do setor de hidrocarbonetos.

A nacionalização da Entel ocorreu na seqüência de outro anúncio também feito nesta quinta-feira (1), de que o governo boliviano está no processo para adquirir a participação majoritária nas subsidiárias locais de companhias de petróleo estrangeiras que operam no país. Um desses acordos dará a estatal boliviana YPBF uma participação de 50% mais uma ação na Andina, subsidiária local da espanhola Repsol, segundo informou o ministro de Energia da Bolívia, Carlos Villegas.

A imprensa local informou que o governo vai confirmar ainda nesta quinta-feira acordos similares para assumir as subsidiárias locais da British Petroleu (BP), assim como a operadora de oleoduto e gasoduto Transredes, controlada pela britânica Ashmore Energy International. As informações são das agências internacionais.