O ex-ministro das Relações Exteriores do Uruguai Héctor Gros Espiell morreu hoje, aos 83 anos. Advogado e catedrático, ele realizou extenso trabalho em organizações pelos direitos humanos e nas Nações Unidas. Gros Espiell foi chanceler entre 1990 e 1993, durante o governo do presidente Luis A. Lacalle, do Partido Nacional. Depois, foi embaixador do país na França, no início do governo do presidente Tabaré Vázquez. Não foi informada a causa da morte.

A última atividade internacional do ex-ministro foi como representante do Uruguai na Corte Internacional de Justiça, na disputa entre o país e a Argentina pela implantação de fábricas de celulose no território uruguaio, perto da fronteira entre essas nações. Gros Espiell era especialista em direito internacional e já havia ocupado vários outros cargos, entre eles subsecretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e representante especial do secretário-geral para o Saara Ocidental.