O número de mortos pela explosão de um caminhão-tanque na República Democrática do Congo, na sexta-feira, subiu para 235, disseram hoje autoridades. O governador da província de Sud-Kivu, Marcellin Cishambo, afirmou que três pessoas que estavam com queimaduras graves morreram durante a madrugada.

A maioria dos mortos foi sepultada em fossas comuns, tendo em vista a dificuldade para identificar os corpos. Cerca de 60 crianças e 30 mulheres foram enterradas ontem em três grandes valas na cidade de Sange, onde as chamas se espalharam por vários casebres do povoado, após o veículo ter capotado e derramado combustível um dia antes.

A Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Congo (Monusco) informou que quase 200 pessoas ficaram feridas no incêndio, sendo que 32 delas sofreram queimaduras graves e foram levadas de helicóptero para dois hospitais. Cishambo acrescentou que 105 pessoas ainda estavam no hospital e que um número similar foi liberado após tratamento. As informações são da Dow Jones.