Subiu para 41 o número de civis mortos hoje pelas explosões de cinco carros-bomba na cidade de Kandahar, no sul do Afeganistão. Os feridos são 66. Os carros-bomba foram detonados quase simultaneamente no centro da cidade e destruíram completamente mais de 40 prédios, lojas e restaurantes. Autoridades acreditam que ainda haja vítimas sob os escombros e, por isso, o número de mortos pode subir bastante. O atentado ocorreu horas depois de serem divulgados os resultados preliminares das eleições, que mostraram os dois candidatos praticamente empatados. O presidente Hamid Karzai aparece na frente do ex-chanceler e atual oposicionista, Abdullah Abdullah, mas sua vantagem é de apenas dois pontos porcentuais, com apenas 10% das urnas apuradas.

Segundo investigações iniciais, o alvo dos ataques de hoje era uma empreiteira japonesa que teria fechado contrato para construir uma estrada cortando uma região dominada pelo Taleban. Até o início da noite de hoje, nenhum grupo assumiu a autoria das explosões. O atentado foi um dos mais violentos desde a expulsão do Taleban, em 2001. “Mais uma vez, eles mataram crianças e mulheres – afegãos inocentes. Eles não são humanos, são animais”, disse o chefe da polícia local, Mohammad Sher Shah.

O Afeganistão vive um limbo político desde a eleição da última quinta-feira, já que, tanto Karzai como Abdullah, afirmam ter vencido. O ex-chanceler acusou o presidente de ter fraudado a votação em mais de 200 regiões do país.

A eleição é um enorme teste para Karzai, após oito anos no poder, e também para o presidente americano, Barack Obama, que enviou mais tropas para o Afeganistão como parte de sua estratégia para derrubar o Taleban e estabilizar o país.