O presidente do Uruguai, José Mujica, admitiu hoje que, caso não modifique seu ritmo de atividades, sua situação de saúde “pode ser muito grave”. Dias atrás, Mujica teve um quadro de estresse diagnosticado pelos médicos. Em seu programa de rádio veiculado às sextas-feiras, Mujica, que daqui a seis dias cumprirá 75 anos, afirmou que “se não me regulo, pode ser muito grave”. O presidente disse estar sofrendo “dificuldades notórias para poder dormir”.

“Me levando às 2h ou 3h e a cabeça me dá voltas, com problemas de todo tipo. A essa hora leio, escrevo e chega o amanhecer”, contou. Mujica assumiu o cargo em 1º de março, para um mandato de cinco anos, e tem cumprido uma agenda intensa. Nesta semana, por recomendação médica, ele cancelou uma viagem à Espanha, para a Cúpula União Europeia-América Latina e Caribe.

O país será representado pelo vice-presidente, Danilo Astori. O chanceler Luis Almagro admitiu que “alguns indicadores médicos estavam dando cifras que não deveriam dar”. Um dos problemas é a pressão alta.

Em 2004, Mujica sofreu de inflamação vascular, um mal que afeta o sistema imunológico, ficando 26 dias internado. Agora, porém, garantiu que o problema é o estresse. O presidente disse que precisa fazer uma dieta rigorosa, ter horários mais regrados e caminhar uma hora diariamente.