O governo de Porto Rico afirmou que não poderá fazer o pagamento de US$ 58 milhões em títulos, cujo prazo final vence no sábado, e alertou que o país ficará sem liquidez em novembro se nenhuma ação for tomada.

O Chefe de Gabinete do governo, Victor Suarez, disse em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira que a Corporação de Finanças Públicas da ilha não cumprirá com o prazo estabelecido. “Nós não temos o dinheiro”, disse, acrescentando que o governo ainda tem esperança de chegar a um acordo com seus credores e renegociar suas dívidas.

O governo alega que o não pagamento da dívida não constitui um default, porque envolve títulos de obrigação moral e não há exigência legal para pagá-los. Entretanto, alguns economistas rejeitam esse argumento.

“É um default, não importa como eles tentem disfarçar”, disse Sergio Marxuach, diretor de políticas do Center for The New Economy, baseado em Porto Rico.

Marxuach e outros economistas afirmam que os detentores dos títulos podem entrar com um processo na semana que vem como resultado do calote, o que eles afirmam que pode constituir o primeiro default na história do território dos Estados Unidos.

Porto Rico passa por uma crise financeira há mais de uma década e enfrenta uma dívida pública de US$ 72 bilhões, que o governador da ilha, Alejandro Garcia Padilla, afirma que é impossível de pagar. Fonte: Associated Press.